Vitima de sequestro morre em fuga de criminosos

Bandidos pegaram advogada no Bairro Brasil Industrial, no Barreiro, e provocaram uma batida depois de fugirem em alta velocidade

A advogada Márcia Cristina Pereira Ribeiro, de 46 anos, morreu na noite desta quarta-feira após ser vítima de um sequestro relâmpago em Belo Horizonte, ela foi abordada pelos bandidos na porta de sua casa, no Bairro Brasil Industrial, na Região do Barreiro, em BH, quando chegava por volta de 21h, segundo informações da Polícia Militar.

Foto: Marcos Vieira/EM/DA Press/Reprodução

Márcia morreu após o carro dela ter sido roubado por três criminosos. Na fuga, os bandidos saíram em alta velocidade, com a vítima dentro do veículo, e provocaram um acidente violento na pista marginal do Anel Rodoviário, próximo ao viaduto da Avenida Amazonas, no Bairro Vila Oeste, Região Oeste da capital mineira. As quatro pessoas que estavam dentro do carro morreram.

Os criminosos anunciaram o assalto no momento em que Márcia chegava em casa. Eles chegaram à residência em outro carro, que também seria roubado e foi abandonado na região. A princípio, um dos bandidos continuou na direção do primeiro veículo, mas ele teria ido para o carro da advogada, que não exercia a profissão e ocupava um cargo de assessoria, depois que abandonou o veículo em que o grupo estava inicialmente.

Conforme a PM, o motorista perdeu o controle da direção após um trecho de descida. Em seguida, o carro subiu na calçada, “decolou” e bateu a lateral do lado do passageiro no poste que fica na esquina da pista lateral da rodovia com a Rua Sacadura Cabral.

Com o impacto, o poste se partiu e as quatro pessoas que estavam dentro do carro morreram na hora. Testemunhas contaram que ouviram um estrondo e, quando chegaram, todos os ocupantes do veículo, do modelo Onix, estavam mortos. Alguns minutos depois chegaram uma viatura da PM e outra da Guarda municipal.

A violência do impacto foi tão grande que os trabalhos de retirada das vítimas das ferragens consumiram várias horas. O corpo da mulher apontada como dona do carro foi dos últimos a ser resgatados, o que dificultou a identificação. Ainda não há informações sobre a identidade dos criminosos.

Fonte: Portal Uai