Quatro integrantes de bando suspeito de explodir banco em Capelinha morrem em confronto com a Polícia

A PM apreendeu várias armas de grosso calibre, como submetralhadoras, munições diversas

Quatro integrantes de um bando, denominado "Novo Cangaço" suspeito de explodir uma agência da Caixa em Capelinha, foram mortos em confrontos com a Polícia Militar. Lucas Daniel Santos Silva, 27 anos, morreu na noite de sexta-feira (04/08), em Ouvidor, Leonardo Sousa de Araújo, 25 anos, na manhã deste sábado (05/08), em Três Ranchos, ambas cidades no sudeste de Goiás. Outros dois comparsas Cleuber Henrique Farnese Andrade, 28 anos e Kael Souza Campos, 28 anos, também já tinham sido mortos em confronto com a corporação, e Lucas Oliveira Brito, 25 anos, foi preso.


Na operação que culminou com as mortes, a PM apreendeu várias armas de grosso calibre, como submetralhadoras, munições diversas, além de recuperar uma caminhonete e R$ 33 mil em espécie. O valor em dinheiro, de acordo com a polícia, foi roubado durante de uma agência bancária da cidade de Capelinha (MG), ocorrido na última quarta-feira (02/08).

http://www.jornaldosvales.com.br/ler_noticia.php?id=721&t=bandidos-explodem-agencia-bancaria-em-capelinha

Foto: Divulgação/PMGO


Foto: Divulgação/PMGO


De acordo com o assessor de comunicação da PM em Goiás, tenente-coronel Marcelo Granja, eles foram interceptados quando passavam pela GO-330, entre Catalão e Ouvidor. "Eles já tinham cometido o crime e estavam de passagem por Goiás durante a fuga quando nós os localizamos".

Abordagem

O grupo viajava em um caminhão e foi descoberto depois que desobedeceu à ordem de uma equipe do Batalhão Rodoviário para parar na rodovia. Em seguida, dois homens na carroceria do veículo soltaram material usado para estourar pneus e atiraram contra os policias, sendo que um tiro atingiu o carro usado pelos PMs.

Ainda conforme relato da corporação, a equipe fez o acompanhamento do veículo e solicitou apoio. O caminhão foi encontrado tempo depois abandonado pelo grupo e, nele, havia espingarda, munições, documentos de uma Toyota Hilux veículo e uma metralhadora.

Segundo a PM, Cleuber era o proprietário da Hilux. Policiais foram até o endereço dele na quinta-feira (3), onde o encontraram armado e com explosivos. Segundo o relato, os policiais pediram que ele soltasse a arma, mas o mesmo apontou a submetralhadora para os PMs, que revidaram atirando. O suspeito chegou a ser socorrido, mas não resistiu.

A corporação também relata que, na sexta-feira, equipes que faziam o cerco na região avistaram Kael saindo de uma mata. Os policiais pediram que ele parasse, mas o suspeito atirou contra eles enquanto fugia. A equipe revidou os disparos, ele foi baleado e também não resistiu.

Lucas foi detido pela PRF, já que conseguiu desviar do cerco e pegar um táxi, em Catalão, com destino a Uberlândia. Ao passar pelo posto da corporação na BR-050, foi preso pelos policiais.